quinta-feira, 22 de novembro de 2007

Mensagem de Paulo Freire

"Ai de nós, educadores, se deixarmos de sonhar sonhos possíveis. Os profetas são aqueles ou aquelas que se molham de tal forma nas águas da cultura e da história, da cultura e da história de seu povo, que conhecem o seu aqui e o seu agora e, por isso, podem prever o amanhã que eles, mais do que adivinham, realizam."

O tempo pedagógico e o conselho escolar

Quando se faz menção ao tempo pedagógico, está-se aludindo ao tempo escolar que favorece a aquisição, pelos estudantes, das aprendizagens significativas. Esse tempo pedagógico esta demarcado pelas normas instituídas pelas politicas educacionais em nível macro e pelas decisões internas à escola. Mas, alem disso, refere-se também ao sentido pedagógico do tempo livre. Tempo supostamente destinado ao lazer, as descobertas de outros sentidos, fora do espaço estritamente escolar. O tempo considerado " livre " está também inserido no processo pedagógico, gerando novas aprendizagens e concorrendo para uma formação integrada do cidadão. O tempo pedagógico não pode ser desperdiçado, sob pena de se assistir ao esvaziamento da prática pedagógica que impulsiona o estudante para atingir novos patamares de aprendizagens. Todos que participam da escola são responsáveis em garantir que o tempo pedagógico não seja desperdiçado.Essa é uma tarefa que o conselho escolar deve assumir. Podemos assinalar que o conselho escolar é co-responsável pela ampliação das oportunidades de aprendizagens significativas para os estudantes.São varias as contribuições que podem ser dadas pelo conselho em relação a esse item.
Inicialmente, o conselho escolar pode estimular a participação qualificada dos seus membros nas discussões coletivas, buscando objetivos comuns. Cabe-lhe estimular a reflexão sobre o processo pedagógico e sobre o cotidiano da escola.Tais reflexões propiciam a investigação sobre a realidade das comunidades escolar e local em suas articulações com a sociedade mais ampla.