sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Justiça Social

Fazer justiça social na escola, construir uma escola democrática, significa assegurar as condições pedagógicos e organizacionais para se alcançar mais qualidade cognitiva das aprendizagens.
Devemos reconhecer a importância das políticas educacionais e das normas legais para o ordenamento político, jurídico, institucional do sistema de ensino, mas elas precisam sempre ser submetidas a uma avaliação critica do ponto de vista social e ético.
As leis devem estar a serviço do bem comum, da democracia, da justiça, da solidariedade, dos interesses dos grupos. Dessa forma, os sistemas de ensino e as escolas precisam contribuir significativamente para construção de um projeto de nação e, portanto para formação de sujeitos capazes de participarem ativamente desse processo.
As escolas não funcionam isoladamente, elas tem uma relação de dependência com o sistema de ensino, mas é uma dependência relativa, já que a comunidade escolar pode construir formas de autonomia . As escolas não podem ignorar o papel do estado, das secretarias de educação, das normas do sistema como também não podem subjugar-se as suas determinações.
Os educadores precisam dominar conhecimentos relacionados com a organização escolar e as praticas de gestão, precisamos principalmente participar das tomadas de decisões e internalizar atividades de cooperação, dialogo, solidariedade, responsabilidade, tendo sempre em mente o grande objetivo da educação escolar: a aprendizagem da cultura, da ciência, da arte, da cidadania.
É nas escolas publicas que estão matriculados os filhos das camadas medias e pobres da população, e é questão de justiça que estas escolas atendam da melhor forma possível aos direitos de todos, a uma educação de qualidade, apta a preparar os alunos e alunas para a empregabilidade,a participar da vida política e cultural, desenvolver a capacidade reflexiva para atuar e transformar a realidade social.
Os educadores comprometidos com a transformação social precisam dispor de conhecimentos para repensar formas de funcionamento das escolas, de participação nas relações cotidianas da comunidade escolar. Nós educadores precisamos lutar pela escola, precisamos buscar formas eficazes de desenvolvê-las e colocá-las a serviço de toda a coletividade. Não podemos esquecer que as escolas são organizações educativas que tem tarefas sócias e éticas peculiares, com caráter profundamente democrático. As escolas são parte do todo social.

Família e Escola

Família, fonte de todas as benesses que o ser humano pode ter no seu desenvolvimento como independente e racional. É da família que o ser h...